Agronegócio | Agrolink | 31/07/2019 10h13

Guerra Comercial segue e derruba soja

Compartilhe:

O preço da soja na Bolsa de Cereais de Chicago registrou na terça-feira (30.07) baixa de 7,25 pontos no contrato de Setembro/19, fechando em US$ 8,8425 por bushel. Os demais vencimentos em destaque da commodity na CBOT também fecharam a sessão com desvalorizações entre 7,00 e 7,50 pontos.

Os principais contratos futuros tiveram uma sessão de perdas no mercado norte-americano de soja, após declarações de Trump afastando a possibilidade de acordo com a China. “Em uma mensagem no tweet desta manhã Trump criticou a China pela falta de cumprimento da promessa de adquirir mercadorias americanas (entre as quais a soja) e disse que os chineses não deveriam esperar a eleição de 2020 para terminar o acordo”, aponta a T&F Consultoria Agroeconômica.

A ARC Mercosul destaca que os fundos de gestão ativa adicionaram vendas na sessão de hoje, com a melhora das condições climáticas para os Estados Unidos, no começo de agosto: “Além do mais, gestores de tais fundos, não possuem intenções de adicionar riscos nos investimentos em cereais e oleaginosas, uma vez que a tendência sazonal ao fim do verão norte-americano é de baixa, com a iminência da disponibilidade de uma nova colheita estadunidense de grãos”.

Entretanto, a ARC lembra que o relatório de Oferta e Demanda do USDA de agosto poderá trazer uma “surpresa” altista ao mercado, com a redução da área de milho e soja semeados neste ano safra. “Uma vez que os atuais números estimados possuem erros estatísticos. O relatório semanal de Condições de Safra do USDA para o milho estadunidense trouxe uma sucinta melhora no índice ponderado, que já se aproxima de patamares semelhantes de 2017. Só que vale lembrar, que estamos longe de ser uma safra inteiramente saudável”, concluem os analistas.

VEJA MAIS
Compartilhe:

PARCEIROS