Educação | Congresso em Foco | 17/07/2019 10h40

UNE protesta contra dinheiro privado nas federais

Compartilhe:

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, apresentou nessa quarta-feira (17) um novo programa voltado para o financiamento privado das universidades federais. A UNE (União Nacional dos Estudantes) convocou protesto para o dia 13 de agosto.

A data das novas manifestações foi decidida após a eleição novo presidente da UNE, Iago Montalvão, no dia 14 de julho em Brasília.

A pasta abriu uma consulta pública sobre o conteúdo das respostas. A análise por parte da população poderá ser feita até o dia 7 de agosto. Leia a íntegra.

Entre as propostas para atrair capital privado para as universidades federais estão:

  • Parcerias com startups;
  • Celebração de contrato com organizações sociais qualificadas pelo MEC ou outro ministério sem chamamento público;
  • Criação de fundo orçamentário financiado por empresas e pessoas físicas;
  • Possibilidade das universidades cederem para pessoas físicas ou jurídicas os "naming rights" de seus espaços, como acontece em estádios de futebol e casas de show que usam nomes de marcas;
  • Parcerias Público Privadas na gestão de espaços das universidades.

Durante a apresentação das novas propostas do ministério na sede da pasta, batizadas de "Future-se", um grupo de manifestantes criticaram a ideia e declararam que o dinheiro da assistência estudantil seria cortado. O Ministério da Educação negou a possibilidade.

Os manifestantes foram contidos por policiais e os cartazes que eles trouxeram foram retirados.

Weintraub afirmou em suas redes sociais que não pretende privatizar as universidades públicas e declarou que não será cobrada nenhuma mensalidade dos alunos.

VEJA MAIS
Compartilhe:

PARCEIROS