Entrevistas | Thaís Lopes Pimenta/Da Redação | 18/10/2012 10h52

Entrevista: Júlio Cesar Rodrigues

Compartilhe:

Júlio Cesar Souza Rodrigues

Júlio Cesar Souza Rodrigues tem uma história profissional na advocacia de mais de duas décadas. Trabalhando há 23 anos no dia-a-dia de atendimento às demandas jurídicas de clientes, participando de audiências, acompanhando a rotina dos processos ele adquiriu experiência suficiente para entender os anseios e as necessidades da profissão. Tanto que há 10 anos está a serviço da OAB/MS, o que o fez há 3 anos levantar a bandeira da “Nova Ordem” ao lado do colega e companheiro de luta, Leonardo Duarte. Agora para a sucessão de mandato, Júlio Cesar é colocado pelo mesmo grupo como nome para seguir a frente da OAB/MS no Biênio 2013-2014.

MS em Dia - Dr. Júlio Cesar como seu nome surgiu para disputar as eleições da OAB/MS?

Dr. Júlio Cesar - Meu caminho na Ordem foi muito natural, me engajei por entender, desde sempre, a necessidade de participação do advogado para a construção da nossa Entidade. Logo no início tive de ter persistência, nem sempre encontrava espaço de participação. Foi assim que surgiu o movimento liderado pelo Leonardo Duarte, ao lado de grandes ex-presidentes como Carmelino Rezende, Carlos Marques, Elenice Carille, profissionais de minha mais alta admiração, advogados comprometidos com a advocacia levantando a bandeira da “Nova Ordem” e fomos muito felizes. Conquistamos o mandato e nos fortalecemos nesse período. Leonardo conduziu uma gestão exemplar. Posso elencar aqui algumas: Foram equacionadas as contas, já que herdamos uma dívida de R$ 1,4 milhão e pela primeira vez, em 10 anos, não estamos de pires na mão diante ao Conselho Federal. Criamos os programas Anuidade Zero e Anuidade Progressiva que beneficiam diretamente os advogados e as ferramentas de benefício para toda a população, como o Reclame Aqui, SOS Morosidade, além da campanha Eleições Limpas 2012.

Desde que assumi a vice-presidência na gestão de Leonardo Duarte, recebi a incumbência de analisar os processos de ética que estavam acumulados, eram mais de 2 mil, a maior parte nem seguiu para o Tribunal de Ética e Disciplina por falta de consistência, isso areja a relação já que o advogado fica aliviado de ver seu nome livre de uma reclamação infundada e a sociedade ou o reclamante também fica satisfeito em ver sua queixa ir adiante, quando pertinente. Foi um trabalho que me dediquei pessoalmente e foi zerado. Tenho muito orgulho desse feito.

Outro grande empenho meu foi pela interiorização,percorri 12 mil km no Estado, verificando a situação de cada cidade e trabalhando no sentido de auxiliá-los na prática jurídica. Fizemos muito, mas ainda há muito a fazer. E é esse gosto de ter muito o que fazer que me move pela conquista da presidência.


MS em Dia - O senhor falou em apoios, mas tem dito que não quer apoio de partidos políticos. Como define isso? 

JC - Tenho deixado claro que quero o apoio dos advogados, de meus colegas que vivenciam a profissão, muitos deles já me honram com sua manifestações positivas, com o empenho de seu voto em nossas propostas. O que quero deixar claro é que a Ordem conquistou uma independência na gestão do Leonardo que será consolidada por mim. Estamos trabalhando por uma OAB Forte e essa força só existe com independência. Tenho claro que a Ordem é a única entidade do País que representa tanto os interesses da categoria e como também os da sociedade e não depende de vinculação partidária ou convênio com os Poderes Executivo, Legislativo ou Judiciário. Na independência está o fortalecimento da advocacia e o sentido real da cidadania. Estamos norteados também por uma OAB Presente, com isso temos em vistas a presença no dia-a-dia do advogado, na defesa das prerrogativas da profissão, na qualificação profissional, no auxílio da prática jurídica.

Queremos avançar também nas ações que coloquem a OAB Presente no dia a dia das pessoas, como agente e voz da sociedade. Questões como a corrupção, a morosidade do sistema judicial continuarão a ser combatidas sem tréguas por nós. Manteremos também, sobretudo, a defesa da cidadania, da liberdade e da transparência.  Estamos muito animados por ter um grande grupo coeso e oxigenado para defender uma OAB Forte e Presente. 

Ms em Dia - O senhor fala em grupo. Quem são essas pessoas? 

JC - O grupo cresce mais a cada dia. Não paramos de seguir divulgando nossas propostas, ouvindo sugestões. Mas posso afirmar com alegria que temos a grande maioria, 80% do Conselho Estadual ao nosso lado. Todos os conselheiros federais já se uniram a nós, também a totalidade dos dirigentes da ESA (Escola Superior da Advocacia), da Caixa dos Advogados e do Tribunal de Ética e Disciplina. Nove dos 14 ex-presidentes da Ordem também já declaram apoio, alguns estão inclusive envolvidos diretamente, como já mencionei, o Carmelino Rezende, o Carlos Marques, a Elenice Carille e o atual presidente Leonardo Duarte. Também já declaram seu apoio a nossa candidatura o Leonardo Nunes Cunha, Marcelo Barbosa Martins, Rene Siufi, Augusto José Correia da Costa. Fico muito emocionado em reunir tantos grandes nomes, mas o que mais me comoveu com a declaração de apoio foi o Dr. Wilson Barbosa Martins. Ele tem a inscrição número 1 da Ordem, foi o primeiro presidente da nossa instituição. Naquele momento histórico de tanto cerceamento foi a figura escolhida para manter a Ordem independente e soube fazer isso com maestria, por isso seu apoio é tão importante e  simbólico para todo o grupo. E é assim que estamos seguindo. 

MS em Dia - Para finalizar gostaria que o senhor nos dissesse o que o senhor acredita ser o grande desafio da próxima gestão. 

JC - Tenho dito que nosso desafio é manter uma Ordem propositiva, estamos focados numa atividade moderna, construída a partir do compartilhamento de ideias. Buscamos uma gestão de caráter democrático, com a participação de todos os advogados. Continuaremos com o diferencial de não atender a vaidades, interesses pessoais ou político-partidários. Nossa preocupação não é agradar correntes ou tendências, mas agir conforme a ética e a legalidade. Não nos utilizaremos de táticas midiáticas para promover um discurso distorcido em nome da disputa pelo comando da Seccional. É preciso entender que a gestão passa, mas a Ordem fica. Queremos manter uma conduta positiva, o que é uma tarefa árdua, já que são muitas críticas, nem todas construtivas, mas aprendemos a ouvir cada uma delas e tirar o melhor proveito. Assim conquistamos muito, com autonomia e passo a passo. Estamos construindo a sede da ESA, um anseio dos advogados. Com a construção de novo prédio os advogados do MS contarão com a sede da OAB, CAA e ESA construídas no mesmo terreno (de 33.000 m²), sendo que será uma das maiores sedes de OAB do País. Agora vamos rechear esse espaço de conhecimento, tenho um ímpeto empreendedor que é impulsionado pelos talentos que vejo todos os dias na minha caminhada pelos corredores da advocacia. Precisamos qualificar cada vez mais, investir em educação, em conhecimento, sou intransigente quanto a isso.

Percebemos que a Ordem pode transformar esses grandes talentos de nossa profissão em grandes líderes capazes de contribuir muito com o Estado. A OAB/MS será o grande vetor para a construção de lideranças livres, pensantes e construtivas. Não queremos mais as velhas armas. Vamos atuar com que o advogado tem de melhor: a argumentação e o entendimento da legalidade.  Essa será a nossa grande caminhada na próxima gestão.  

VEJA MAIS
Compartilhe:

PARCEIROS