Rádio Corredor | Da Redação | 30/03/2017 14h13

60% não é 100, Saito elogia Maggi a Temer e exposição sobre autismo

Compartilhe:

Convite

A LigadoBem e o Grupo Amar (Grupo de Apoio aos Pais e Familiares de Autistas do MS) realizam nos dias 31 de março, 1° e 2 de abril no Shopping Campo Grande a exposição fotográfica “Autismo Não Tem Cara”. A exposição foi escolhida propositalmente para ser realizada no mês do Dia Mundial de Conscientização do Autismo – 2 de abril. Vale a pena conferir!!

De frente com Temer

O presidente do Sistema Famasul – Federação da Agricultura e Pecuária de MS, Mauricio Saito, se reuniu nesta semana com o presidente Michel Temer, em audiência que contou com a presença do ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Blairo Maggi. Saito fez questão de levar a Temer os parabéns pela eficiência de Maggi na celeridade de resposta sobre a questão da operação da Polícia Federal. 

Respeito ao agronegócio

Sobre o encontro com Michel Temer, Saito destacou a importância dos representantes do setor serem recebidos pelo Chefe de Estado. “O setor produtivo ter sido recebido pelo presidente em um momento como este reflete o respeito e relevância da agropecuária nacional no parâmetro social e econômico”.

Junto do governador

Em Três Lagoas, na abertura da "Três Lagoas Florestal", feira florestal que acontece no município até hoje (30), um dos deputados que fez questão de acompanhar o governador no evento foi o parlamentar do PSC, Coronel David. Reinaldo assistiu com ele a palestra “Linhas de Financiamento – Caravana FCO”. 

Esticada

Na passagem por Três Lagoas, a agenda do governador incluía o lançamento da pesdra fundamental para a obra do Hospital Regional de Três Lagoas, solenidade que Coronel David e outros parlamentares da Assembleia também se fizeram presente. A cidade hoje é governada por um ex-membro da Casa de Leis, Ângelo Guerreiro, que deixou o Parlamento para ser chefe do Executivo na cidade em que já foi vereador.

60% não é 100

Troca governo e o problema segue vivo, talvez por falta de gestão, por letargia ou porque operar Segurança Pública seja para a Prefeitura de Campo Grande um problema tão grande que o funcionamento integral das câmeras do programa de videomonitoramento parece algo complicado. Com Marquinhos no Executivo fica a esperança de que a questão se solucione. Conforme denúncia na tribuna da Câmara Municipal, feita pelo vereador Otávio Trad, apenas 60% das câmeras instaladas em 2015 funcionam bem. Gargalo de 40% que precisa de providência. 

VEJA MAIS
Compartilhe:

PARCEIROS