Rádio Corredor | da Redação | 08/10/2015 10h02

A Política de Sidrôlandia

Compartilhe:

A Política de Sidrôlandia

Vai ser difícil superar

Em Sidrolândia a grandeesperança do PSDB é que hajauma campanha muito pulverizadaem 2016, com pelo menosquatro candidatos fortes paraque dessa maneira a candidaturade Daltro Fiúza ganhe menosforça. Entretanto, o PMDB já tematuado para vencer em qualquercenário, o que complicará a vidados tucanos no ano que vem.

Olho na estrelinha

Quem deve, com certeza,ter um candidato na disputaé o PT, que silenciosamentetrabalha as suas estratégias emSidrolândia, e poderá inclusivedar mais trabalho que o PSDBna disputa. Isso porque, militanteshistóricos do Partido dosTrabalhadores tem tratado omunicípio com uma atençãomaior do que já deram. Restaagora o Diretório Municipalaproveitar essa oportunidade.

Pendências

O governo do PSDB emSidrolândia mostrou tímidasmelhoras em 2015, se comparadoaos dois anos anteriores,só que uma recuperação queviabilize um novo mandato tucano,principalmente se for deuma ‘Gestão Ari Basso’ é outrahistória. Transporte UniversitárioGratuito que foi cancelado, Postode Saúde 24 Horas que deixoude existir e letargia no ExecutivoMunicipal serão situações que oeleitor precisará esquecer paraque o 45 vença de novo.

Pendências II

Entre as grandes promessasdo PSDB em palanque foramde reequilibrar as contas da Prefeitura,recuperar quase todas asvias da área urbana e dar umamanutenção melhor na área rural,nas estradas vicinais. Em nenhumcaso houve uma revolução,mesmo com esforços para arrumara cidade antes do próximoaniversário de Sidrolândia.

Protagonista

Davi Olindo tem manifestadoque poderia deixar a políticaem 2016, justo ele que temsido um dos pilares do progressono município, obtido a ‘duraspenas’ em uma administraçãodo prefeito menos político doEstado. Até a obra da reforma doanexo da Câmara ele conseguiudar conta - missão que já foi consideradaimpossível.

VEJA MAIS
Compartilhe:

PARCEIROS