Rádio Corredor | Danilo Galvão | 11/12/2018 08h00

Diplomações à vista em MS e Bolsonaro pede confiança da "tropa"

Compartilhe:


Papel passado

Com apenas 700 privilegiados de plateia, entre os que assistiram do plenário do TSE ou os que se acomodaram em auditórios ao lado, Jair Bolsonaro recebeu o diploma de presidente do Brasil. Na mesma cerimônia, Hamilton Mourão, General do Exército, recebeu o papel oficial que lhe torna vice-presidente.

Apelo do capitão

No evento, promovido na tarde da segunda-feira (10), o capitão reformado Jair Bolsonaro fez um pedido, direcionado, curiosamente, apenas aos que lhe deram o "voto de confiança". “Em um momento de profundas incertezas, somos um exemplo que a transformação pelo voto popular é possível. Este processo é possível. O nosso compromisso com o voto popular é inquebrantável. Os desejos de mudanças foram expressos nas eleições”, citou no primeiro discurso como presidente diplomado.

Dilema

Na campanha, Bolsonaro deixou enfaticamente claro que deseja unir outra vez o país. E para isso terá que desafiar questões que dividiram os brasileiros nos últimos anos, que, na visão dele, são amplamente defendidas pela esquerda. “A construção de uma nação mais justa e desenvolvida requer uma ruptura com práticas que retardaram o nosso progresso, não mais violência, não mais as mentiras, não mais manipulação ideológica, não mais submissão de nosso destino”, falou também.


Com ressalva

E, nos os limites da lei, as contas da chapa vencedora para o Governo de Mato Grosso do Sul foram aceitos pela Justiça Eleitoral. Tecnicamente o termo que vale é "aprovado com ressalvas", que no caso representaram a modesta quantia de R$ 499 mil em aberto. O montante representou a diferença, entre o que o CNPJ de Reinaldo Azambuja e Murilo Zauith arrecadaram, e o gasto efetivado na campanha oficial. Para que nenhum problema ficasse sem solução, o Diretório Regional do PSDB, partido do governador, irá arcar com o probleminha financeiro.


Dança da cordinha ....

Ou seja, essa aí passou, essa aí passou, essa aí passou, como dizia uma música popular brasileira, dos anos 90, que elevou o Axé a um dos hits mais tocados. Na sexta-feira, 14 de dezembro, Azambuja e Zauith serão diplomados no TRE-MS (Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul).

Apito inicial é pra quando?

A posse, no entanto, só acontece em 1º de janeiro de 2019, quando o novo governo tem o seu primeiro dia. Em 2015, quando assumiu o Executivo pela primeira vez, o "atual reeleito" prometeu dar ao interior do Estado uma importância jamais vista, o que até aconteceu nos lampejos da Caravana da Saúde e no último ano do primeiro mandato. Como será entre 2019 e 2022?

VEJA MAIS
Compartilhe:

PARCEIROS