Rádio Corredor | Da Redação | 13/09/2018 01h17

Eleição ganha xeque-mate e assim MDB volta a ter chances

Compartilhe:

Vasculhada
A quarta-feira (12) foi problemática ao governador Reinaldo Azambuja (PSDB), que disputa a reeleição e no momento lidera as pesquisas de intenção de voto. E a turbulência na campanha não foi pouca coisa ...


Filme de terror
Embora parecesse sepultado o caso de propina da JBS no Estado, situação tratada em uma CPI da Assembleia Legislativa no ano passado, o fantasmas voltou. Pior que isso, o retorno veio em grande estilo: busca e apreensão na casa do governador, na própria sede do Executivo Estadual, e muitos mandados de prisão.


14 homens e um segredo
Ao todo foram 14 prisões na Operação Vostok, aberta pele Polícia Federal. A autorização para as prisões foi dada pelo STJ (Superior Tribunal de Justiça), em decisão do ministro Félix Fischer.


O que se manifestou o magistrado?
“O que se pode perceber pelas informações contidas nos autos é que estamos diante de uma organização criminosas, na qual os investigados atuaram de forma estruturada e com divisão clara de suas tarefas para a obtenção de vantagens econômicas por meio da prática dos crimes de corrupção ativa, corrupção passiva e lavagem de dinheiro”, cita trecho da decisão do ministro.


Olha a lista
Rodrigo Souza e Silva (filho do governador Reinaldo Azambuja), José Ricardo Guitti Guimaro (o Polaco da matéria do Fantástico), Ivanildo da Cunha Miranda, João Roberto Baird, , Antônio Celso Cortez, Elvio Rodrigues, Francisco Carlos Freire de Oliveira, José Roberto Teixeira, Marcio Campos Monteiro (conselheiro do TCE), Miltro Rodrigues Pereira, Nelson Cintra Ribeiro (ex-prefeito de Porto Murtinho), Osvane Aprecido Ramos, Rubens Massahiro Matsuda e Zelito Alves Ribeiro.


Desdobramento
A suspeita é de que a JBS tenha pago R$ 30 milhões em propinas ao governador Reinaldo Azambuja, e que tenha realizado operações de mentira de compra de gado no Estado. O caso foi apurado pela Assembleia Legislativa, que culpou a empresa pela história, alegando que tudo foi inventado por executivos da organização que foram presos e tentam um acordo com a Justiça. Fazendas teriam vendido bois só no papel, e a movimentação sustentaria uma lógica financeira com o intuito de justificar o recebimento de subvenções fiscais.


E o MDB?
Junior Mochi, que substituiu Andre Puccinelli na disputa pelo Governo deve ser o maior vencedor com essa virada. Reinaldo tende a perder votos, que provavelmente irão para o concorrente do MDB. Odilon de Oliveira, do PDT, segundo colocado nas pesquisas, pode também viver, depois da situação, uma chance de chegar perto de uma vitória no primeiro turno. Ou entrar forte no segundo turno. O Juiz tende a ganhar com essa história a simpatia em larga escala dos indecisos.

 

* Material publicado primeiramente no dia 12 de setembro, às 19h17

VEJA MAIS
Compartilhe:

PARCEIROS