Rádio Corredor | Danilo Galvão | 09/05/2018 09h00

Hora da onça beber água começa a definir quais são os projetos eleitorais de "verdade"

Compartilhe:

Liquidez contemporânea

Próximo a eleição, vai se pulverizando um termo que ganhou muito mais ênfase depois do enfoque fluido de valores da sociedade moderna: a tal da pré-candidatura. Assim como o polonês Zygmunt Bauman descreve em sua série de livros sobre o mundo atual - que passa por "Modernidade Líquida", "Amor Líquido: sobre a fragilidade dos laços humanos", "Vida Líquida" e Tempos Líquidos - um viés político começa a assombrar aventureiros que se apossam do preliminar a pleitos para obter brilho. 

Casa ou compra uma bicicleta?

É o maio, mês dos casamentos, época também que as coligações ganham forma, projetos ganham força, ou não ganham. Depois de muita conversa e até troca-troca do início de ano chega a hora de começar a formação de equipe, de grupo e da montagem dos programas. Para os que tem identidade e propósito político, sinal verde, já para os que estão "tirando onda" vem o momento de se recolher. É a seleção natural do que possa ter competitividade. 

Principalmente ....

No caso das campanhas majotirárias, que servem de suporte para as de caráter proporcional, essa vertente é ainda mais crucial. Sem fonte de financiamento, ou sem perspectiva fica difícil ou impossível abrigar. E, mais bem informado, o eleitor está sabendo inclusive que o momento é mais de observação do que de constatação. Tem muita água para rolar embaixo da ponte.

E por falar em ponte

O deadline para o casamento de PSDB e MDB em Mato Grosso do Sul tem justamente esse deadline. As três semanas que restam de maio serão decisivas para o cenário das eleições no Estado, quanto ao grau de polarização que a disputa pelo Governo do Estado ganhará. Se o "amor antigo" for reatado, certo é que o juiz Odilon de Oliveira enfrentará um bloco expressivo, de apoios em mídia, influenciadores políticos e, porque não, o poder em forma mais oxigenada. Até que ponto o PDT terá força para enfrentar tudo e todos, sustentando a máxima de uma mudança e de que poderá fazer diferente? Só o tempo dirá. Bem como a confirmação prática da candidatura de Odilon de Oliveira. Ao que parece, o líder das pesquisas não vive qualquer dúvida nem possui apreço por concorrer ao Senado como muitos gostariam. 

VEJA MAIS
Compartilhe:

PARCEIROS