Rádio Corredor | Danilo Galvão | 10/10/2018 21h17

PSDB se mexe para que o MDB descarte apoio ao Juiz Odilon

Compartilhe:

Papel passado -  Demorou, mas o PSDB fez uma proposta "quase formal" ao MDB de Mato Grosso do Sul, para que o partido de André Puccinelli seja aliado no segundo turno das eleições no Estado. O convite foi levado por um emissário, que teve a missão de entregar o recado a Junior Mochi (MDB) no início da noite da terça-feira (9).

Protagonismo - Diferente do que fez em 2014, o PSDB sinaliza com o interesse de dividir os holofotes em um eventual novo mandato de Reinaldo Azambuja. Na proposta, a alta cúpula tucana fala em trazer o MDB para o Governo, com participação em duas a três pastas importantes. Um dos espaços é a valiosa Secretaria de Estado de Fazenda

Pesos iguais - Caso a aliança venha a existir, o partido de André Puccinelli teria um peso como o do DEM no Executivo Estadual, em 2019. A legenda do vice de Reinaldo Azambuja teria sido consultada sobre a coalizão. O problema no caso é a militância do MDB que já sinaliza uma enorme rejeição com qualquer acordo com os tucanos.

Geografia do poder - Além da procupação com a hegemonia do PSDB em Mato Grosso do Sul, hoje como o maior número de prefeitos e vereadores, existe ainda o respeito a voz de alguns municípios. Isso porque, o maior rival do MDB em disputas municipais é o partido de Reinaldo Azambuja. A tal proposta, informada por uma fonte que pede sigilo, diz que o PSDB até apoiaria um indicado por Puccinelli a Prefeitura de Campo Grande. É ver para crer!
Reviravolta mesmo - Se o nome do italiano for Marquinhos Trad a conta fecha. Caso não, a família Trad iria parar no palanque do Juiz Odilon. É ver para crer! 
VEJA MAIS
Compartilhe:

PARCEIROS