Três Lagoas | Prefeitura de Três Lagoas | 13/01/2020 07h40

Trotes prejudicam serviço do Samu em Três Lagoas

Compartilhe:

Em 2019, a equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência – SAMU 192, mantido pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de Três Lagoas, seguindo à risca os protocolos do Ministério da Saúde, por meio da Política Nacional de Atenção às Urgências, recebeu o total de 3.509 trotes de ligações telefônicas.

Graças à capacitação e experiência do pessoal do TARM – Técnico Auxiliar de Regulação Médica, desse total de trotes, apenas 10 foram consumados em 2019. Isso quer dizer que houve, por 10 vezes, deslocamento em vão da viatura e toda uma equipe de atendimento a urgências.
Em apenas 07 dias do ano de 2020, o SAMU já recebeu 52 trotes telefônicos. Nenhum deles foi consumado, evitando assim deslocamentos em vão, que muito prejudicam a qualidade do atendimento à população.

O profissional TARM da equipe do SAMU é o que atende à chamada telefônica do número 192 e que presta as primeiras orientações à pessoa que telefonou.

É esse profissional do SAMU 192 que registra as seguintes informações básicas: identificação de quem está falando; qual o tipo de ocorrência e a situação em que se encontra a vítima ou as vítimas; e qual o endereço (nome da rua, avenida, altura do número tal e ponto de referência, entre outras informações que facilitem a equipe a chegar mais rapidamente ao local).
Pelas informações iniciais e identificada a emergência, a vítima e sua localização, o TARM encaminha a ligação telefônica para o Médico Regulador de plantão. É ele que presta orientações à pessoa que ligou e a orienta de como proceder para ajudar a preservar a vida da vítima.

É baseado nessas primeiras informações que o Médico Regulador aciona a ambulância e a respectiva equipe para prestar socorro à vítima.

RESPONSABILIDADE É DE QUEM LIGA

Por isso, como tem orientado o coordenador do SAMU, enfermeiro Tiago Gioli Sertorio, as pessoas que ligam para o número 192, via telefone celular ou telefone fixo particular ou público, precisam, nessa hora, “ter conhecimento da responsabilidade que assumem para nos ajudar a melhorarmos sempre mais a qualidade dos atendimentos aos pedidos de socorro”, disse.

“Infelizmente, o pessoal da equipe TARM tem recebido ligações em que a pessoa não sabe informar sequer o endereço em que se encontra a vítima, nome, idade e o que aconteceu”, relatou o coordenador geral do SAMU.
Portanto, “é essencial que a pessoa que liga para o SAMU esteja próximo à vítima para ajudar no que precisa ser feito de imediato para salvar essa vida”, ressaltou o enfermeiro coordenador do SAMU.

O SAMU 192 de Três Lagoas é um serviço de atendimento gratuito à população, que funciona 24 horas, por meio de serviços de prestação de orientações e envio de ambulâncias, tripuladas por equipes de profissionais devidamente capacitados, que são acionadas por uma Central de Regulação das Urgências. São equipes constituídas por médicos, enfermeiros e enfermeiras, técnicos e técnicas de enfermagem e condutores socorristas.

As equipes também contam com a atuação de outro profissional, o “Rádio Operador”, responsável pelo deslocamento das viaturas. É ele que orienta os condutores socorristas para chegarem até à vítima, escolhendo o melhor e o mais rápido trajeto. “Por isso, é muito importante fornecer informações precisas do endereço onde está a vítima, incluindo pontos de referência”, completou Tiago.

VEJA MAIS
Compartilhe:

PARCEIROS